quarta-feira, 28 de novembro de 2012

POEMA QUASE PRECE

Senhor, deus da luz, deus de tudo.
Senhor, aquele que não conheço
além dos ruídos da noite,
já quase meia-noite.

Ainda tudo é jardim
e deus e o diabo
como duas ternas crianças,
irmãs gêmeas
da mesma alma,
o mundo universo
que venho até as lágrimas
por não saber
corretamente

o mundo universo

transmitir!

3 comentários:

  1. No distinto de cada ser, o mundo universo que nem o próprio ser conhece!
    Parabéns poeta, grande abraço!

    ZéReys - poeta do profundo.
    Se puder -
    Boa tarde, meu amigo!
    como é um texto, especial, deixei-o no blog, com apenas um clic você poderá lê-lo e se acaso lá não conseguir deixar suas considerações, por favor, deixo-o no face, ficarei imensamente horando - escreva o que sentiu, será ótimo.

    Aqui está o link, apenas um clic.
    http://opoetadoprofundo.blogspot.com.br/2012/11/antes-nascer.html

    Boa leitura e muito obrigado!
    ZéReys.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, May, um grande abraço pra você.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário ou mensagem para o autor.