sexta-feira, 20 de abril de 2012

PELOS CAMPOS DE TRIGO


Atrás das pedras existem segredos. Atrás do amor existem coisas. Hoje não darei a gargalhada inútil da besta feroz, eu serei a própria besta feroz. Se eu não morrer hoje de amor, acordarei decepcionado. Hoje entrarei no Nirvana. Eu quero ser menino, quero correr pelos campos de trigo, quero iludir a morte. Eu não quero sentir frio. Eu choraria, porque sou um menino entre a televisão, o tempo e as ruas. Dá-me tua mão, porque tenho frio, dá-me tua mão, porque sou um menino, mas não temas nada, porque te protegerei contra os ventos, contra a beleza e contra o câncer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário ou mensagem para o autor.